Cúrcuma: uma especiaria cheia de história

Atualizado: 24 de ago. de 2021


A cúrcuma, popularmente conhecida por diversos nomes, entre eles: turmérico, raiz-de-sol, açafrão-da-índia, açafrão-da-terra e gengibre amarelo, tem seu uso registrado há mais de 4 mil anos por indianos e indonésios.


O caule subterrâneo da cúrcuma.

A popularização da cúrcuma como especiaria veio com os mercadores árabes. Seu nome científico é Curcuma longa, uma planta herbácea e perene da família Zingiberaceae, sendo parente do Gengibre e da Alpinia (galanga). Não devemos confundi-la com a especiaria mais cara do mundo: o açafrão verdadeiro (Crocus sativus - família Iridaceae), que é extraído dos estigmas das flores.


Inflorescências de Curcuma longa
Inflorescências de cúrcuma

O rizoma (caule de crescimento horizontal, geralmente subterrâneo) da cúrcuma é um dos ingredientes mais importantes do curry e várias outras masalas e compõe a base da culinária indiana e do Oriente Médio. Seu sabor pungente realça e dá cor aos alimentos.

Também apresenta usos na perfumaria e em produtos têxteis (é um corante natural) e também como planta ornamental: sua inflorescência é muito apreciada em arranjos florais pela duração.


É bastante conhecida por suas propriedades terapêuticas anti-inflamatória, antioxidante, analgésica e fortalecedora do sistema imunológico. O princípio ativo curcumina é muito estudado para prevenção de diversas condições médicas.