Centáurea: uma planta terapêutica



A centáurea (Centaurea cyanus) é uma planta de porte herbáceo, nativa da região centro-leste do Mediterrâneo (Albânia, Bulgária, Ilhas do Mar Egeu Oriental, Grécia, Itália, Líbano-Síria, Romênia, Sicília, Turquia e Iugoslávia) e pertencente à família Asteraceae. Foi introduzida em muitos países, principalmente no Hemisfério Norte. O gênero Centaurea abrange mais de 700 espécies.


Em inglês é chamada de "cornflower" e em Português é conhecida por marianinha ou escovinha, sendo cultivada como bordadura ou maciços, compondo cenários tipicamente campestres. Pode ser cultivada em vasos ou jardineiras, sempre a sol pleno e em substrato rico em matéria orgânica. Atinge de 40 centímetros a 1 metro de altura.



Suas folhas têm formato afilado e são de coloração acinzentada, assim como seus caules.

As inflorescências são capítulos que se destacam pela intensa cor azul. Existem centáureas com flores simples, dobradas e de diversas cores, entre elas branca, rosa, vermelha e roxa e também variedades anãs, de porte menor. As flores são polinizadas por insetos como abelhas, moscas e borboletas.


As lígulas das minúsculas flores que compõem a margem do disco floral são comumente utilizadas secas para dar cor às infusões mistas ("blends") ou ainda para finalizar pratos, saladas e sobremesas, podendo ser consumidas cruas, secas ou cozidas, desde que cultivadas de forma orgânica.