A nativa e endêmica cebola-da-mata



O gênero Clusia (família Clusiaceae) abrange mais de 320 espécies, distribuídas nas regiões tropicais e subtropicais das Américas.


A cebola-da-mata (Clusia lanceolata) também é popularmente conhecida por cebola-da-restinga, abaneiro ou ceboleiro-da-praia.


A espécie é nativa e endêmica do Brasil, podendo ser encontrada nas regiões costeiras e úmidas de Floresta Ombrófila (Floresta Pluvial) e Restinga entre os Estados do Rio de Janeiro e São Paulo.


De porte arbustivo, pode atingir até 6 metros de altura e é muito resistente à maresia e à pragas, apresentando grande quantidade de taninos. É muito comum no paisagismo e ornamentação de jardins, pela grande capacidade adaptativa.


Suas folhas são coriáceas e brilhantes e as flores, abundantes nos meses mais quentes do ano, são de cor branca e aspecto ceroso com o centro avermelhado, sendo muito atrativas para pássaros e insetos como abelhas e borboletas. A floração tem início em janeiro e a frutificação acontece entre os meses de julho e novembro.



A cebola-da-mata é conhecida da medicina popular pelo seu látex, que é utilizado como cicatrizante e analgésico.