top of page

Blog

Mais de 300 matérias para você descobrir a Botânica

Veja nossa seleção especial de livros sobre plantas e natureza

Tango: uma planta rizomatosa



O tango, vara-dourada, haste-canadense ou haste-dourada-canadense é uma planta pertencente à família botânica Asteraceae (a mesma família da margarida e girassol) e nativa da América do Norte (Canadá e Estados Unidos, mas ausente na Carolina do Sul, Geórgia, Flórida, Alabama, Louisiana e no Havaí).


O nome científico é uma referência ao habitat nativo desta espécie, Solidago canadensis. O gênero Solidago tem a origem de seu nome no latim solidatum ("tornar sólido", "consolidar", "endurecer") em alusão às propriedades terapêuticas de algumas espécies que são utilizadas no tratamento de lesões musculares.


É uma planta rizomatosa, ou seja, apresenta rizoma. Rizoma é um tipo de caule que na maioria das vezes se apresenta subterrâneo. Ao contrário da maioria das plantas que têm um caule ereto, nas plantas rizomatosas, o caule cresce horizontalmente, abaixo do solo.


Outras plantas que apresentam caule rizomatoso são as gramas, o bambu, a bananeira e o gengibre. Quando um pedaço de grama, por exemplo, é puxado do solo, geralmente, é possível notar a presença de uma longa e rígida estrutura conectada às folhas.


Por apresentar rizoma, o tango, tem uma grande facilidade de propagação.


Essa característica fez com que se tornasse uma planta classificada como invasora, em áreas onde ela não é nativa.


O caule vai crescendo na parte subterrânea do solo e as folhas aparecem à medida que a planta vai se desenvolvendo e se propaga com facilidade, por não depender da semeadura para que novos ramos com folhas e flores se desenvolvam.



Foi introduzida na Europa em 1645 e na China em 1930, em jardins botânicos e, rapidamente utilizada por jardineiros por apresentarem boa adaptabilidade e crescimento rápido e, dessa forma, se espalhou pelos continentes, nos mais diferentes habitats.


No Brasil, a espécie Solidago chilensis é conhecida como arnica-brasileira, e cultivada como planta ornamental - muito requisitada pela resistência, durabilidade e efeito da inflorescência amarela na montagem de arranjos florais ou buquês. Ocorre em quase todo o território brasileiro, na Argentina, Chile, Bolívia e Uruguai. A sua característica mais marcante, no entanto, é a aplicação terapêutica, utilizada como um substituto da arnica verdadeira (Arnica montana).


As plantas adultas apresentam entre 0,80 e 1,20 metros de altura com inflorescências terminais que surgem, no Brasil, entre o outono e inverno. As inflorescências apresentam uma haste central, estreita, em forma de lança, com numerosas flores pequenas e amarelas.


Os principais insetos que polinizam o tango são as abelhas e borboletas. Atualmente, o cultivo em grande escala e em diferentes partes do Brasil garante a produção de flores de tango durante quase todo o ano.


Por: Anderson Santos




1.009 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page