top of page

Blog

Mais de 300 matérias para você descobrir a Botânica

A história do trigo



O trigo (Triticum aestivum) é o cereal básico utilizado na produção de pães, biscoitos e bolos e outros alimentos, há cerca de 12 mil anos. Existem diferentes espécies de trigo, todas pertencentes ao gênero Triticum, da família botânica Poaceae, também conhecida como família das Gramíneas, a mesma do arroz, milho, aveia, bambu e das inúmeras espécies de gramas.


O nome genérico Triticum é derivado do latim "debulhar" enquanto o epíteto específico aestivum vem do latim para verão. A espécie é nativa da região entre Mediterrâneo, Ásia Central, noroeste da Índia e Etiópia, e introduzida em diversas regiões do mundo.


Há indícios de que os grãos de trigo foram os primeiros cereais a serem cultivados, tendo alimentado o homem e animais desde a Idade da Pedra. Pães de 5.000 anos foram encontrados em tumbas dos antigos egípcios, e registros arqueológicos apontam que há milênios, depois de seco e moído, o pó farinhento podia ser misturado com água para produzir pães e biscoitos nutritivos com uma considerável vida útil.


Ilustração: Tacuinum sanitatis (1380-1399)

Ao longo dos séculos, fazendeiros isolaram as variedades de trigo que ofereciam melhores sementes. Estima-se que levou cerca de mil anos para que as variedades cultivadas atualmente tomassem sua forma atual. As primeiras espécies cultivadas apresentavam um problema para o agricultor, pois no momento em que os grãos estavam maduros, se desprendiam dos ramos e os coletores tinham que catá-los na terra.


Aos poucos, foram selecionadas variedades mais fáceis de colher e o grão foi tornando um importante produto da economia das mais diferentes civilizações.



Flor é o órgão de reprodução sexuada das Angiospermas, as plantas que possuem flor, e apesar de não parecer, o trigo, assim como todas as plantas da família Poaceae possuem flores. Diferente da maioria das plantas, as flores do trigo não possuem partes coloridas e vistosas. As flores dos representantes da família Poaceae recebem o nome de espigueta e não possuem pétalas. Na maioria das flores, as partes coloridas são chamadas de pétalas, mas no caso do trigo recebem o nome de brácteas, geralmente, muito pequenas, esverdeadas e que desempenham o mesmo papel de proteção que as pétalas desempenham para as rosas, por exemplo.



Quando observamos o tradicional trigo, o que vemos é uma inflorescência, ou seja, um conjunto de numerosas e pequenas flores agrupadas em torno de um eixo. A farinha de trigo, principal derivado da produção agrícola atual, é proveniente da moagem das sementes secas da planta.


No Brasil, a produção anual de trigo oscila próximo a seis milhões de toneladas, com o cultivo do trigo nas regiões Sul (RS, SC e PR), Sudeste (MG e SP) e Centro-Oeste (MS, GO e DF). O cultivo de trigo como planta ornamental ainda é restrito ao sudeste do Brasil e parte das plantas comercializadas em floriculturas e loja de plantas são provenientes da grande produção agrícola.



Cultivar trigo em casa é uma tarefa relativamente simples. Para realizar o plantio deve-se usar uma pá ou instrumento para arar o solo, deixando o substrato bem solto. A área deve ter cerca de 5cm de profundidade e o solo deve ser rico em nutrientes. Isso pode ser feito através de adubação prévia.


Plante as sementes que podem ser jogadas sobre o solo ou em pequenos buracos, com cerca de 15 cm de distância entre uma planta e outra. Cubra a semente de trigo com solo o suficiente para evitar que a semente seque. A semente nunca deve ser coberta por mais de 8 centímetros do solo e basta realizar regas regulares, mantendo sempre o solo com umidade.



Por: Anderson Santos





1.414 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


Commenting has been turned off.

Veja nossa seleção especial de livros e gravuras

bottom of page