Hooker, o botânico e amigo de Charles Darwin

Atualizado: 24 de ago. de 2021


O botânico, explorador e naturalista inglês Sir Joseph Dalton Hooker nasceu em 1817 em Suffolk (Inglaterra), foi o mais importante botânico britânico do século XIX, colaborador e amigo próximo de Charles Darwin, com o qual trocava novas ideias sobre especiação e evolução.


Cursou Medicina na Universidade de Glasgow, onde seu pai (Sir William Jackson Hooker, 1785-1865) era professor de Botânica. Aos 22 anos foi escolhido para participar da expedição comandada por Sir James Clark Ross à Antártida em busca da posição do Pólo Sul Magnético, como cirurgião-ajudante à bordo do navio HMS Erebus.


Por seu conhecimento em Botânica, no segundo ano da expedição, foi promovido botânico oficial da expedição. O resultado dos três anos da viagem, renderam volumes de Flora Antarctica (1844–1847), Flora Novae-Zelandiae (1851–1853) e a Flora Tasmaniae (1853–1859).


Na sua viagem, encontrou fósseis de plantas, e junto com o seu amigo Charles Darwin, percebeu a importância do estudo das rochas para a determinação da evolução das espécies, se revelando um entusiasta da paleobotânica por toda a vida.


Em busca de novas plantas, em nova viagem de exploração teve como destino aventureiro as fronteiras do norte da Índia (1847–1851). O relato desta expedição foi publicado sob o título de The Himalayan Journals, em Calcutá.


Após o regresso, em colaboração com Thomas Thompson, se dedicou à publicação da série de volumes Flora Indica (1855). Ao longo de sua carreira e novas expedições, publicou muitas outras obras como Rhododendrons of Sikkim-Himalaya (1849–1851), ilustradas com