Jequitibá-rosa - o gigante da mata

O jequitibá-rosa (Cariniana legalis) é uma árvore de grande porte, semidecídua, nativa e endêmica do Brasil, pertencente à família Lecythidaceae, a mesma família da castanheira-do-Brasil, a sapucaia e o abricó-de-macaco.


É considerada uma das maiores árvores da Mata Atlântica, atingindo até 50 metros de altura e diâmetro de tronco podendo ser superior a dez metros.


Foto da copa do Jequitibá-rosa (popularmente conhecido por "Patriarca") do Parque Estadual Vassununga - Santa Rita do Passa Quatro (SP). Domínio público.



O jequitibá-rosa foi descrito pela primeira vez por Carl Friedrich Philipp von Martius em 1837 como Couratari legalis. Popularmente é chamada de jequitibá-branco, jequitibá-cedro, jequitibá-grande, jequitibá-vermelho, pau-carga, pau-caixão e sapucaia-de-apito.


O Brasil abriga alguns exemplares que são verdadeiros gigantes da mata, como o localizado de Camacã (Bahia), com 48 metros de altura total e 4,35 metros de diâmetro e o de João Neiva (Espírito Santo), com 47 metros de altura e 12,5 metros de circunferência.


O Parque Estadual Vassununga (Santa Rita do Passa Quatro - São Paulo) abriga a maior coleção de jequitibás conhecida e possui os dois maiores exemplares do Estado de São Paulo: o "Patriarca", com mais de 42 metros de altura, 12,30 metros de circunferência e idade estimada em quase 600 anos e a "Matriarca", com 44 metros em altura e 11,88 metros de circunferência, provavelmente mais antiga que Patriarca. Denominações dadas localmente.


Como são árvores que continuam em crescimento, regularmente as suas medidas passam por atualizações, que são realizadas por técnicos e especialistas que também monitoram a saúde desses exemplares, atr